Egito - Templo de Phillae


Olá!
Agora o blog vai voltar à programação normal, e já retomo as postagens sobre a minha viagem ao Egito.

Enquanto estava em Aswan, fomos à noite ao Templo de Philae, que fica em uma ilha no Nilo, mais ao sul da cidade. Nessa área há duas ilhas, a Philae, onde originalmente estava o templo, e a Agilikia, para onde ele foi transportado. A distância entre as duas é pequena, cerca de 550 metros, mas foi necessário quando a Philae ficou submersa, por causa da construção da represa de Aswan. Para que isso acontecesse, foi necessário que alguns países se reunissem com ajuda da Unesco, e tudo demorou mais de 9 anos para terminar.

Eu fui à noite, durante o Espetáculo de Som e Luzes. Confesso que o Danilo teve que dar uma resumida pra mim no fim, pois eu estava muito cansada e dei umas cochiladas, e, além disso, o sotaque da narrativa estava um pouco difícil de entender (e eu tenho esse problema, se passa um tempinho e eu não estou entendendo, quando vejo já não estou prestando atenção). Como ele trabalhou em Londres, já está expert nesses sotaques, hahaha.
De qualquer forma, é um espetáculo muito bonito e vale a pena, com toda certeza. Você chega à ilha de barco (prepare-se para sentir frio!), e são vários grupos. Se eu me recordo bem, dependendo do dia a apresentação é em inglês ou em espanhol.


Ah! Uma coisa muito importante é que Templo de Philae não é a mesma coisa que Templo de Ísis! Eu estava pensando assim até pesquisar mais detalhes para colocar aqui no blog, e pelo que achei na internet, essa é uma confusão muito comum. O Templo de Philae comporta várias construções, como a Capela de Osíris, Templo de Hórus, Templo de Hathor, Quisque de Trajano, Portão de Tibério, o Templo de Augusto e, o maior, o Templo de Ísis. 

No Espetáculo, a narrativa é sobre a festa que Seth ofereceu para conseguir sua desculpa e matar Osíris, distribuindo pedaços de seu corpo pelo Egito. Foi em Philae que Ísis encontrou seu coração, juntando, assim, todas as suas partes e o ressuscitando. 

Como esse foi o primeiro templo que visitamos, pra mim foi até emocionante, pode chegar tão pertinho das paredes, poder colocar a mão, *u*, ver as sombras se mexendo como se as imagens tivessem vida e até achar a Sekhmet!:



Tem mais um pouquinho na galeria:


  • DESCRIÇÃO
  • DESCRIÇÃO
  • DESCRIÇÃO
  • DESCRIÇÃO
  • DESCRIÇÃO














beijos,

Comentários
0 Comentários

0 comentários:

Postar um comentário

Obrigada por comentar! Eu vou amar saber o que você achou do post!

Compartilhe!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
 
pequeno ponto de vista de Carol Neves © 2013 | ALL RIGHTS RESERVED.