Guest post: Nova York - Passeios


Central Park: É mais esplêndido do que o que a gente vê na televisão. E muito maior do que a gente imagina. É também um dos estacionamentos mais caros do mundo (18 dólares a hora), e, como é no meio de tudo, vale a pena ir a pé. Se você cansar muito do passeio, pode voltar pra casa num dos táxi-charrete que ficam estacionados em volta do parque (principalmente na Central Park South). Uma boa pedida é ir para os museus a pé, por dentro do parque. O Metropolitan e o Museu de História Natural ficam nas laterais do parque, cada um de um lado, e já são dois passeios pelo CP e dois táxis / ônibus / viagens de metrô que você economiza. 



Pare no Strawberry Fields Forever, o jardim em frente ao Dakota Building, onde o John Lennon morou e a Yoko (eca) Ono ainda mora. Tem uns ambulantes com umas quinquilharias muito legais, para os fãs dos Beatles e os nem tanto assim.

Dakota Building 


Museu de História Natural (aquele do filme Uma Noite no Museu): Foi o meu preferido disparado. Tem de dinossauros e animais empalhados (da África num andar, da Europa em outro, das Américas num terceiro) a meteoros, a evolução do homem, passando pela conquista do espaço, o Big Bang, povos do mundo inteiro, arte rupestre, ufa. Vale a pena reservar mais de um dia pra esse museu. Ele tem até uma balança super amiga que dá o seu peso em Marte. Me deu vontade de mudar pra lá!
60 pounds COM sapato e casaco! Magérrima!


Entrada

Hall principal

Os museus todos tem wi-fi grátis em todo o seu interior.

O Metropolitan: O museu mais lindo de NY, rivaliza com o Louvre de Paris. Tem salas espetaculares, não dá pra descrever. Tudo nele é maravilhoso, das obras ao piso do banheiro. Tem dois cafés deliciosos lá dentro, mas o que fica no terraço só abre no verão. O outro fica numa varanda coberta linda, de frente pra um jardim maravilhoso, do lado da galeria das esculturas européias do século XVI. O lugar mais lindo do Met (rs, sou íntima) pra mim.
Fora a sensação de subir as escadas se sentindo a própria Andy Sachs. 

A minha entrada foi um pouco menos glamurosa.. rs


Galeria das esculturas européias, do lado do café. 


A 5ª avenida: A famosa quinta avenida! Coração de Nova Iorque. Dá pra sentir uma diva andando por lá, vendo aquelas vitrines espetaculares. E dá até pra comprar, viu? Peguei uma liquidação sensacional na Armani Exchange (um vestido lindo e uma carteira por menos de 100 dólares) e tem lojas mais em conta na quinta, tipo GAP, Zara e Uniqlo. Mas se você é consumista sonhadora, vale a pena entrar na Louis Vuitton, Chanel, Dior (essas últimas são na Madison, mas tá valendo)... só pra namorar (ou comprar um batonzinho...). E desfilar pela 5ª avenida à noite, tipo Sex and the City, é muito gostoso. Em novembro estava tudo enfeitado pro natal, e provavelmente a coisa mais maravilhosa que eu vi foi o prédio da Harry Winston assim. As lojas têm caixinhas de música na porta, parece que você mudou de dimensão quando passa. É emocionante.





O Empire State: Tem muita fila, mas anda bem rápido e a vista a linda. Tem que conhecer.
Peguei o pôr-do-sol lá em cima, impagável. 


O óbvio dos óbvios, a Estátua da Liberdade. Pegamos um táxi até Battery Park (o ônibus vermelhinho também pára lá), e aí pegamos a balsa até Staten Island, que sai a cada 20 minutos e é totalmente de graça. Tem uma outra balsa, até Ellis Island e a estátua em si, mas não estava funcionando por causa do furacão Sandy. Aliás, fiquei com medo de achar a cidade suja e quebrada e não vi nem rastro do furacão.
A balsa pra Staten Island tem uma vista melhor da estátua, passa por ela na ida e na volta, mas se você quiser subir a estátua e ver onde a Vampira ganhou as mechas brancas (segundo o filme, pelo menos), tem que ser a balsa pra Ellis. Você tem a opção de descer em pra conhecer as ilhas e esperar a próxima balsa, ou fazer uma “baldeação” e pegar uma segunda balsa que volta imediatamente. A balsa fica bem cheia nas laterais abertas, mas tem bastante lugar pra sentar do lado de dentro. 



O Plaza: Provavelmente a coisa mais legal que eu fiz na viagem, realizar meu sonho de tomar chá no Plaza. Fui sozinha, sentei na Palms Court (suspiro) e pedi meu chá, que vem lindo, e custou 50 dólares (pra duas pessoas: me deram uma embalagem linda pra levar a sobra). Mesmo que você não tenha a idade mental de uma velhinha britânica como eu, vale a pena conhecer o hotel. É coisa de sonho. 

Palms Court




Beijinhos,











Comentários
1 Comentários

1 comentários:

  1. Pathy Guarnieri disse...:

    Aahhhhhh que delícia! Um dia eu ei de ir huauha.

    =*

Postar um comentário

Obrigada por comentar! Eu vou amar saber o que você achou do post!

Compartilhe!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
 
pequeno ponto de vista de Carol Neves © 2013 | ALL RIGHTS RESERVED.